Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Quem nunca pensou em sugerir melhorias para aquele produto que você costuma adquirir frequentemente? Ou então, pedir para que inventassem um novo sabor para aquele iogurte que você adora? Que tal pedir uma cor diferente para aumentar sua coleção daquela marca de tênis que você não tira do pé?  Agora, tudo isso e muito mais é possível. Basta um clique.

Lá vamos nós falar novamente sobre marcas, consumidores e mídias sociais. Nunca este assunto esteve tão em alta. Também, o relacionamento entre estes 3 personagens  nunca foi tão frequente e fácil de ser realizado. Todos querem participar e dar a sua opinião para depois consumir o produto praticamente criado por você.  Ouvir o consumidor não só está na moda, como é imprescindível para efetivar novos lançamentos.

Recentemente a marca Danone relançou o Danette Ovomaltine, a pedido de seus fãs do Facebook, com flocos crocantes de Ovomaltine, conforme sugerido pelos internautas. O produto chegou aos supermercados como Danette Ovomaltine Mix e estreitou ainda mais o relacionamento com seus consumidores.

danette_ovomaltine_mix

Outro bom exemplo é o Grupo Pão de Açucar, ao lançar no Facebook, a ação “Barrinha Taeq do meu jeito”.  Consumidores puderam sugerir sabores para as barrinhas de cereais da marca Taeq e a rede selecionou alguns sabores para serem testados internamente. Os 3 mais votados foram posteriormente lançados no varejo. A venda destes sabores foi superior aos já tradicionais da marca.

taeq_barrinhas

Nada mais nada menos que a Coca-Cola, lançou a Connect. A partir de uma promoção no Facebook, os usuários eram convidados a sugerir um sabor diferente para a água Glaceau. A embalagem foi feita utilizando a logo do Facebook e a frase “feito por fãs, para fãs do Facebook”.  A página da marca Glaceau Vitaminwater, no Facebook tem hoje mais de 3 milhões de fãs.

glaceau-coca-cola

A customização de itens, através do e-commerce, também está sendo adotada por muitas marcas como mais uma ferramenta, pois possibilita inúmeras intervenções que são escolhidas e realizadas pelo consumidor no momento da compra. A moda também entra nesta tendência de mercado. Lançado há pouco mais de 1 ano o site Laca personaliza suas roupas com a possibilidade de escolha de cores, modelos e ainda cadastra as suas medidas pessoais. As possibilidades são as mais variadas possíveis e você cria sua roupa e adquire a peça através do próprio site.

Outra marca poderosa que não fica fora dessa é a Oakley. No site é possível selecionar óculos de sol, de neve, valise do óculos e relógio e escolher a cor da armação, das lentes, se é polarizada ou não e ainda a cor do fundo do relógio e da pulseira.

Os exemplos são inúmeros. Bradesco, Tecnisa, Whirpool entre muitas outras empresas, apostam hoje nas redes sociais como um canal que ajuda no desenvolvimento de novos produtos. Monitoram Twitter e Facebook e extraem informações relevantes para alimentar suas áreas de criação e desenvolvimento. Algumas vezes, produtos retornam ao varejo, sem mesmo ter passado pelo planejamento prévio das marcas, porém o pedido dos internautas está sim, sendo levado em consideração.

Enfim, o imediatismo das redes instiga e estimula o planejamento das empresas. O consumidor está cada dia mais ávido por novidades e agora pede por elas. Sabendo que pode ser ouvido, participa e interage cada dia mais com a marca que consome. Compartilha suas opiniões e agrega valor ao mercado. Por isso, às marcas fica o aviso: não subestime o consumidor atual.

Crédito imagens: Mundo do Marketing  , Oakley , Taeq,  Coca Cola.