Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, tem como objetivo renovar o compromisso político com a sustentabilidade avaliando o progresso do tema, bem como abordar novos aspectos sobre o assunto, juntamente com os principais chefes de Estado e de Governo dos países membros das Nações Unidas.

A Rio+20 marca os vinte anos da Eco-92 e será sediada no Rio de Janeiro de 13 a 22 de junho deste ano, conforme aprovação realizada em 2009, na Assembleia – Geral das Nações Unidas. Os assuntos com maior ênfase serão: a economia verde no encadeamento do processo de extinção da pobreza e a estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável. Através de um processo preparatório, na qual fazem parte a Mesa Diretora da Rio+20, aconteceram alguns encontros em Nova York para discutir sobre questões relativas a organização do evento. Além disso, propostas enviadas por escrito foram reunidas na Minuta Zero ou Zero Draft, texto-base para o evento.

Os locais que farão parte da Conferência são o Riocentro, o Parque dos Atletas e Arena da Barra, todos localizados na Barra da Tijuca. Também serão utilizados o MAM – Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Espaço Vivo Rio, Pier Mauá, Galpão da Cidadania, Quinta da Boa Vista, todos estes localizados no centro da cidade. Durante os dias 20, 21 e 22, dias da reunião de cúpula, a prefeitura do Rio já informou que será decretado feriado com o intuito de diminuir o fluxo de automóveis nas ruas durante a conferência.

No entanto no Brasil, nem tudo são flores. De acordo com a ABIH – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, o Rio tem 33 mil quartos para hospedar os 55 mil visitantes esperados para a Rio+20. As contas não batem. Espera-se a construção de 10 mil quartos apenas a partir do ano que vem para  a Olimpíada de 2016. Uma das medidas utilizadas, pela Prefeitura da cidade, para sanar o problema até junho, é o incentivo a hospedagem domiciliar. Através de um portal, que será lançado semana que vem, a um mês da conferência, os moradores cariocas abrem as portas de suas casas como opção de hospedagem de baixo custo. No site, os cariocas poderão alugar os quartos em suas casas no sistema Bed & Breakfast, ou ainda apartamentos inteiros,  hábito este, que o brasileiro definitivamente ainda não possui. Integrantes das delegações internacionais serão diretamente afetados e estão repensando sobre o número de enviados ao evento.

Além disso, os preços das hospedagens disponíveis estão sendo equiparados às hospedagens de luxo na cidade de Nova York. Cerca de R$ 1,5 mil ou € 600, estão sendo pedidos para passar uma noite na cidade carioca. Além disso, muitos hotéis estão obrigando os hóspedes a fecharem pacotes de vários dias, enquanto a disponibilidade de alguns é de apenas dois dias na cidade.  Algumas comitivas parlamentares chegariam a ter despesas na ordem de € 40mil.

Diante disso e dá crise econômica na Europa, o Parlamento Europeu, decidiu cancelar oficialmente a sua presença na Rio+20. Gerban-Jan Gerbrandy, holandês coordenador adjunto da Comissão de Meio Ambiente e membro da Comissão de Controle Orçamentário, disse em entrevista ao Estadão que, o governo deveria intervir junto ao setor hoteleiro. Pior que o abuso nos preços cobrados são as conversas e negociações sobre os assuntos relativos à Conferência que não estão indo nada bem, devido ao foco do evento ter mudado. “A questão central sobre o meio ambiente está dando lugar às questões sociais, que são importantes, mas não são centrais para uma conferência como esta”. Além disso, líderes de grande importância como a chanceler da Alemanha – Angela Merkel, Barack Obama, Hillary Clinton, David Cameron – primeiro ministro do Reino Unido, o presidente eleito da França – François Hollande são presenças nada confirmadas. Reforçando que a Conferência, perde seu peso e a falta de soluções concretas parece incentivar a ausência destes grandes líderes.

Pois é, parece que nosso país ainda precisará de mais uns 20 anos para o amadurecimento de gestão e política junto a assuntos sérios como este. Infelizmente esta realidade está sendo visualizada muito além de nossas fronteiras. A questão é, será que teremos tempo suficiente para suprir o atraso?

Crédito imagens: Turista Malemolente, Terra Notícias, Blog Criatitude , Desacato.info.

Anúncios